Download OBYC PDF

TitleOBYC
TagsEnterprise Resource Planning Exchange Rate Expense Business Economics
File Size150.8 KB
Total Pages13
Table of Contents
                            Definir lançamentos automáticos
                        
Document Text Contents
Page 2

sapevent:DOCU_LINK%5CDS:SIMG.SIMG_CFMENUOLMWOMWD
sapevent:DOCU_LINK%5CDS:SIMG.SIMG_CFMENUOLMWOMW0
sapevent:DOCU_LINK%5CDS:SIMG.SIMG_CFMENUSAPCOX14

Page 7

 Reavaliação de outros consumos (COC)

Esta chave de operação é necessária para a reavaliação de consumo dos componentes
Cálculo de custo real/Ledger de material.
A reavaliação de consumo reavalia os consumos de nível único em relação aos preços reais
determinados dos componentes Cálculo de custo real/Legder de material. Esta
reavaliação pode ocorrer na conta original já lançada ou na conta coletiva.
A conta coletiva é determinada utilizando a transação chave de operação COC.

 Del credere (DEL)

Chave de operação para os documentos de pagamento/listas de faturas em compras. A
chave de conta é necessária no esquema de cálculo de custo da administração de
pagamentos, para a determinação das respectivas contas de rendimento.

 Diferenças mínimas administração de materiais (DIF)

Esta operação é utilizada na revisão de faturas, se o usuário define uma tolerância para
diferenças mínimas, e o saldo de uma fatura não excede a tolerância.

 Conta de compras (EIN), Conta de contrapartida de compras (EKG), Conta de
compras de frete (FRE)

Estas operações só serão utilizadas se a administração de conta de compras estiver
ativa na empresa.
Nota
Esta função foi desenvolvida especialmente para alguns países, visto exigências legais
especiais (Bélgica, Espanha, Portugal, França, Itália, Finlândia).
Antes de utilizar esta função, verificar se ela é necessária para o país do usuário.

 Compensação de frete (FR1), Provisões para frete (FR2), Compensação alfandegária
(FR3), Provisões para direitos aduaneiros (FR4)

Estas operações são utilizadas para o registro de custos complementares de aquisição, em
caso de entradas de mercadorias por pedidos e de entradas de fatura. A operação a ser
utilizada para os custos complementares de aquisição depende dos tipos de condição,
definidos no pedido.
O usuário pode também entrar algumas operações para custos complementares de
aquisição nos tipos de condição.

 Serviço externo (FRL)

A operação será utilizada para ordens de subcontratação durante as entradas de materiais
e de faturas.
Se a conta aqui atribuída estiver definida como classe de custo, o usuário precisa atribuir à
conta uma classificação contábil na tabela da atribuição automática de classificação
contábil (customizing de Controlling). Isto é necessário, a fim de que as entradas de
mercadorias por ordens de subcontratação possam ser registradas. No sistema standard, o
centro de custo SC-1 está definido para este fim.

 Serviço externo custos complementares de aquisição (FRN)

A operação será utilizada para custos complementares de aquisição por ordens de
subcontratação.
Se a conta aqui atribuída estiver definida como classe de custo, o usuário precisa atribuir à
conta uma classificação contábil na tabela da atribuição automática de classificação
contábil (customizing de Controlling). Isto é necessário, a fim de que as entradas de
mercadorias por ordens de subcontratação possam ser registradas. No sistema standard, o
centro de custo SC-1 está definido para este fim.

sapevent:DOCU_LINK%5CDS:CHAP.SIMG_OLMW_EK

Page 12

Esta chave de operação é utilizada na revisão de faturas, para a reavaliação de
fornecimentos e serviços liquidados. Os montantes de diferença determinados são lançados
como despesa ou rendimento em contas, atribuídas à chave de operação RAP (Retroactice
Pricing).
Na reavaliação, os montantes determinados (ou seus montantes parciais) não são lançados
em contas de estoque de material, nem em diferenças de preço. O lançamento do montante
total ocorre sempre na conta de despesa ou de rendimento da reavaliação. O lançamento
de contrapartida ocorre na respectiva conta do fornecedor.

 Reduções da fatura na revisão de faturas da logística (RKA)

Esta chave de operação é utilizada na revisão de faturas da logística, para o lançamento
intermediário das diferenças de preço em caso de reduções de fatura.
Quando uma fatura de fornecedor é reduzida, são automaticamente criados dois
documentos contábeis para o documento de faturamento. Com o primeiro documento
contábil, o montante da fatura é lançado na linha do fornecedor. É gerada uma linha
adicional como redução da fatura na conta de redução da fatura. Com o segundo
documento contábil, a redução da fatura é lançada pelo fornecedor como crédito. O
lançamento de contrapartida para a linha do fornecedor é a conta de redução da fatura, que
será sempre compensada em uma operação através de dois documentos contábeis.

 Provisões para custos complementares de aquisição (RUE)

As provisões para os custos complementares de aquisição são criadas, quando for indicado
no pedido um tipo de condição para as provisões. O usuário precisa efetuar a compensação
manualmente durante a entrada de fatura.

 Impostos no caso de registro de transferência SM/EM (TXO)

Esta chave de operação só é importante para o Brasil (Nota Fiscal).

 Despesa/rendimento da reavaliação (UMB)

Esta chave de oepração é utilizada na administração de estoques e na revisão de faturas,
quando o preço standard de um material é modificado, e um movimento ou uma fatura for
lançado no período precedente (a preço anterior).

 Despesas/rendimentos da reavaliação (UMD)

Trata-se da conta de contrapartida para a conta BSD. É lançada durante os lançamentos de
encerramento para a execução de acumulação do ledger de materiais e tem que ser
definida para as mesmas áreas de avaliação.

 Custos complementares de aquisição não planejados (UPF)

Custos complementares de aquisição não planejados são aqueles que não estão previstos
em um pedido (por exemplo, frete, alfândega,...). Na transação de lançamento da revisão
de faturas da logística, é possível distribuir estes custos complementares de aquisição não
planejados, não entre os itens da fatura (como até agora efetuado), e sim em uma conta
especial. Para o lançamento nesta conta, pode ser utilizado um código de imposto próprio.

 IVA suportado compras (VST)

Chave de operação para a determinação da conta de imposto da liquidação posterior, para
os tipos de liquidação em débito. A chave de operação é utilizada no esquema de liquidação
da liquidação posterior para as condições de imposto.

 Registro da inflação (WGB)

Similer Documents